terça-feira, 29 de Abril de 2008

Sexy '2005

O primeiro vinho do blogue, huh?!


Comprei-o porque achei o rótulo giro, mas não desiludiu.

É um Vinho Regional Alentejano, tinto, da FitaPreta Vinhos.

Cor rubi intensa.

Aroma a frutos maduros e borras de azeite (foi o que me pareceu!), com laivos bem notórios de matéria vegetal fresca, notas de torrefacção e, lá muito no fundo, um adocicado a fazer lembrar baunilha e licor de café.

Na boca, fresco e não muito encorpado, com bons taninos, bastante maduros. Fruta sempre bem presente.

Final agradável, mas não muito longo. Pena.

Bebi-o a acompanhar umas moelas estufadas em cerveja e batatas baby cozidas. Custou à volta de 7€ no Continente, já há tempos.

15,5

segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Amêijoas + Batatas

Este prato chama-se Amêijoas + Batatas porque não tenho jeito para inventar nomes às coisas.


Para 2 pessoas:


Ingredientes:

1Kg de batatas primor;
500g de amêijoas;
2 cebolas grandes;
2 tomates grandes;
75g de coentros frescos;
azeite;
sal e piri-piri q.b.


Confecção:

Cozem-se as batatinhas, inteiras e com casca. Como gosto delas muito cozidas, moles, quase a ponto de se desfazerem por dentro, deixo-as cozer uns bons 30 ou 40 minutos. Enquanto as batatas cozem, cortam-se as cebolas às rodelas e os tomates em cubos. Aquece-se o azeite numa panela larga e pouco funda, juntam-se as cebolas e os tomates, adiciona-se sal e picante e deixa-se refogar em lume brando até os vegetais se começarem a desfazer, formando, por assim dizer, um molho. É a este molho que se juntam as amêijoas, mas só quando as batatas já estiverem completamente cozidas, dado que as amêijoas cozem muito depressa e, se cozerem em demasia, o miolo desprende-se da concha. Ao juntar as amêijoas, tapa-se o tacho e deixa-se cozer em lume forte até as amêijoas abrirem todas. Deve demorar, no máximo, uns 5 minutos. Por fim, deitam-se as batatas numa taça grande (ou numa travessa funda) e, por cima, as amêijoas com molho. Pode misturar-se um pouco e para finalizar, no topo, cortam-se alguns coentros frescos.

Foi um prato inventado na hora e gostei muito! É denso, quentinho, cheio de sabor... mas não deixa de ser leve. Hei-de fazer isto mais vezes.

Só para que conste, bebi duas latas de Guinness (draught) com este pitéu. Como já tinha andado em provas alcoólicas desde praticamente "de manhã", fiquei todo fodido ainda antes de acabar de comer e esqueci-me de as fotografar. De qualquer forma, ligam com isto que é um espectáculo. Aos meus numerosos e sensíveis leitores, as minhas mais sinceras desculpas.

:P

domingo, 27 de Abril de 2008

Olás! :)

Tanto tempo sem um blog!


Não tive saudades nenhumas...

Pois bem, Ora viva!, acabou de chegar à toca do puto que bebe.

E alguns perguntar-se-ão:

Mas que porra?

A porra é a seguinte: coisas que acho engraçadas. Discos, livros, notícias, historietas, páginas de outras pessoas, fotos, receitas, tralhas, merdas.

E muito vinho.

Não pretendo destacar-me no já bastante preenchido meio dos blogues que falam de, bem, seja o que for. Nem pretendo apresentar a ocasional, sempre refrescante, alternativa ao mais falado.

Este é um trabalho de ócio.

Espero que gostem.