quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Filmes (55)




Olin: I have never used the word "phantom". Enslin: Oh, I'm sorry. Uh, spirit? Specter? Olin: No, you misunderstand. Whatever's in 1408 is nothing like that. Enslin: Then what is it? Olin: It's an evil fucking room.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Encostas do Enxoé — Reserva '2007

Tinto Alentejano, produzido pela Soc. Agrícola de Pias a partir de Aragonês, destacada como casta predominante, junto com Trincadeira, Alicante Bouschet e Touriga Nacional. Foi engarrafado após meio ano de estágio em barrica.

É um vinho sereno, equilibrado em tudo. No tamanho, no peso, na persistência, no binómio madurez/frescura. No estado de maturidade em que se encontra. Assentando em notas de frutos negros, não esconde certo lado terroso (barro) e vegetal muito interessante.

Na noite em que foi bebido, arranjámos espetadas de peru no forno. Grelhou-se um queijo Halloumi. Fez-se salada com tomates e pimentos baby, assaram-se outros maiores. Temperaram-se umas azeitonas pretas com alho e paprika. E ele acompanhou tudo bem.

5€.

15,5

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

INTERVIEWER: What do cut-ups offer the reader that conventional narrative doesn't?

BURROUGHS: Any narrative passage or any passage, say, of poetic images s subject to any number of variations, all of which may be interesting and valid in their own right. A page of Rimbaud cut up and rearranged will give you quite new images. Rimbaud images — real Rimbaud images — but new ones.

(...)

INTERVIEWER: Instead of going to the trouble of working with scissors and all those pieces of paper, couldn't you obtain the same effect by simply free-associating at the typewriter?

BURROUGHS: One's mind can't cover it that way. Now,for example, if I wanted to make a cut-up of this [picking up a copy of the Nation], there are many ways I could do it. I could read cross column; I could say: "Today's men's nerves surround us. Each technological extension gone outside is electrical involves an act of collective environment. The human nervous environment system itself can be reprogrammed with all its private and social values because it is content. He programs logically as readily as any radio net is swallowed by the new environment. The sensory order." You find it often makes quite as much sense as the original. You learn to leave out words and to make connections. [Gesturing] Suppose I should cut this down the middle here, and put this up here. Your mind simply could not manage it. It's like trying to keep so many chess moves in mind, you just couldn't do it. The mental mechanisms of repression and selection are also operating against you.

Extracto de uma entrevista com William.S. Burroughs publicada em
Writers at Work, 3rd Series: The "Paris Review" Interviews;
Penguin, 1978.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Evel '2011 (Branco)

O nome é a palavra leve, ao contrário. A respeito da sua composição, o contra-rótulo indica Moscatel Galego, Viosinho, Arinto e Fernão Pires, embora conste que na  apresentação oficial desta colheita, o enólogo responsável tenha referido a substituição do Moscatel por outras coisas.

Cor palha. Muito fresco, trouxe consigo generosa quantidade de maracujá e goiaba, flores rasteiras e raspa de limão maduro. Cheiros e sabores desenvoltos, a fluir com naturalidade. Gordinho, texturado, pareceu-me ser daqueles vinhos em que o perfil deliberadamente fácil não um carácter de alguma forma fugaz.

Acompanhou, em sucessão, carapaus no forno e frango de churrasco. Tendo ligado bem com ambos, como não podia deixar de se esperar, gostei mais dele com o segundo prato.

4€.

16

sábado, 19 de outubro de 2013

Mark Lanegan — The Winding Sheet

Saw God staring from the wall / I was alone and lost / Here to take me from this world / Still alone and lost.

Night when the dogs from hell come out / Roam my house in chains of gold / The darkness dares my eyes to close / With the setting sun.



Saw a ghost in the shadows smile / I was sick in my soul / All tied up in a winding sheet / Still sick in my soul.

Tired I lay me back on thorns / Full of fear in my head / Lay me back so I could not rise / Full of fear in my head.

The night is born, my time has come / Jesus touch my hand / Please touch my hand / With the setting sun.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Quinta das Bágeiras — Reserva '2009

Proveniente de Fogueira, Sangalhos, este clássico da Bairrada é composto por 60% de Baga e 40% de Touriga Nacional, uvas provenientes de vinhas plantadas em solos argilo-calcários, fermentou em lagares abertos, sem desengace, e estagiou em grandes tonéis de madeira avinhada até ao engarrafamento, realizado sem colagem ou filtração. As notas que se seguem referem-se à garrafa nº 3792 das 7454 produzidas.

Intenso e muito fresco, com as flores da Touriga Nacional e o pinho resinoso da Baga, de entre os quais me pareceu prevalecer o segundo. Apesar da percentagem relativamente elevada de Touriga presente, tem tudo aquilo que se espera de um bom Baga, só que mais ligeiro, mais macio, quase elegante já em novo.

Não lhe bastando ter agradado tanto sozinho, ainda deixou o estufado de coelho com que o acompanhei depois da prova brilhar. É um vinho que não cansa, e por conseguinte um perigo.

9€.

16,5

domingo, 13 de outubro de 2013

Abelhas


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Pedra Cancela — Selecção do Enólogo '2010

Lote de Touriga Nacional, Alfrocheiro e Tinta Roriz, estagiado durante seis meses em barricas usadas de carvalho Allier, este vinho foi engarrafado pelo eng. nº 4907, de Nelas, para João Coelho Gouveia, Quinta da Carreira Alta, de Oliveira de Barreiros, Viseu.

Ainda está jovem, pelo que não surpreende que nele predomine a fruta, de carácter silvestre e mais vermelha que preta: cereja, morango e bagas. Com ela vêm flores, mais violetas que quaisquer outras, ligeiro balsâmico fresco, a fazer lembrar bosque de pinheiros, e porção nítida, embora não ofensiva, de especiarias doces e tostados, contribuição certa das barricas onde estagiou. Ademais, é gordito e não esconde o toque morno do álcool. Guloso, foi escorregando pela noite dentro, até acabar.

5€.

15,5

segunda-feira, 7 de outubro de 2013


Em jeito de adenda ao post anterior, Deep Blue v. Kasparov, Rd.6; NY, 17/11/1997.

1. e4 c6 2. d4 d5 3. Cc3 dxe4 4. Cxe4 Cd7 5. Cg5 Cgf6 6. Bd3 e6 7. C1f3 h6?!


8. Cxe6 De7

(8. ... fxe6!? 9. Bg6+ Re7 10. O-O Dc7 11. Te1 Rd8)

9. O-O fxe6 10. Bg6+ Rd8 11. Bf4 b5

(11. ...Cd5 12. Bg3 Db4 13. Db1 Ce7 14. c3 Da5 15. Bh4 Rc7 16. Bg3+ Rd8 e o jogo acabou empatado bastante depois; Double Fritz 4 + Boss v. G. Timoschenko, Jena, 1996.)

12. a4 Bb7 13. Te1 Cd5 14. Bg3 Rc8 15. axb5 cxb5 16. Dd3 Bc6 17. Bf5 exf5 18. Txe7 Bxe7 19. c4 1-0

sábado, 5 de outubro de 2013

The game began the same way as game four, with a Caro Kann defense. Instead of playing a weird sideline as he did in Game four, this time Garry played the main line. Deep Blue also played the main line for White; in fact, the main line that Garry as White used against Anatoly. Garry was in a familiar territory, albeit from the opposite side of the chessboard. On Garry's seventh move, after spending nearly two minutes, he played 7. ... h6. Deep Blue instantly replied Nxe6, giving up a Knight for a pawn. Garry acted a little bit surprised, but then played the next few moves very fast, as did Deep Blue. Both sides were still in book. In the auditorium, Yasser was saying that Garry had blundered and transposed the move. He also said that Garry was in terror and distress. None of us in the operations room, including Ken, believed this. It was inconceivable that Garry, with his legendary memory, could have forgotten an opening line that he had played many times, albeit usually from the White side. Garry's expression was also more one of surprise rather than terror and distress. Those emotions would come later. So what did happen? An International Master in Kasparov's camp was quoted the next day in the newspaper that the 7. ... h6 move was one agreed upon earlier. Garry himself stated months later in an interview that he regretted the decision to play 7. ... h6. So the move was never a slip of the finger as it was characterized in news articles immediately following the match. It was played by design. So why did Garry play the move? Black's position was generally considered difficult at best after the Knight sacrifice. This is true in games played by human players, but it is not true in games played between computers and human players. The commercial chess programs apparently had serious problems avoiding losing the game as White! Several Grandmasters had tried playing the Black side of the game positions against the top commercial chess programs and were able to win every single game. This fact did not come out until well after the match, but by then the media had moved on to other stories. What Garry played in game six on move seven was a very risky anti-computer chess move. 

in Behind Deep Blue: Building the Computer that Defeated the World Chess Champion;
Feng-Hsiung Hsu; Princeton Univ. Press, 2002.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

José de Sousa Mayor '2009

Proveniente do Monte da Ribeira, herdade próxima de Reguengos de Monsaraz que até 1986 foi propriedade da Casa Agrícola de José de Sousa Rosado Fernandes, a edição de 2009 deste topo de gama da José Mª da Fonseca fermentou em talhas de barro e lagares, tendo posteriormente estagiado durante 11 meses em cascos novos de carvalho francês.

Uma curiosidade: de acordo com as notas do produtor, o presente lote é composto por 49% de Grand Noir, 28% de Trincadeira e 23% de Aragonês, completamente diferente, por exemplo, do da colheita de 2000, que também figura aqui no blog e que era constituído por 55% de Trincadeira, 33% de Aragonês e 12% de Grand Noir.

Isto leva-me a crer que mais que reproduzir o Tinto Velho de 1940, cujo método de produção, não tendo chegado devidamente documentado aos actuais proprietários por graça da estroinice e do comunismo, se conseguiu em boa parte recuperar em virtude de um bom trabalho de reconstituição, o mote será fazer algo no seu espírito, mas diferente, com espaço para a experimentação.

Este é um vinho que justifica uma hora de arejamento prévio e que me tem agradado sempre mais em balões largos. O barro por onde passou, e que poderia parecer estranho noutras circunstâncias, aqui faz todo o sentido, com as tâmaras, os figos e outros frutos escuros, bem maduros, que sempre se me insinuam transformados pelo sol, com a folha de tabaco e a baunilha, sensações quentes que acabam invariavelmente por sugerir, por associação, retratos da sua terra.

Não chega, no entanto, a ser objectivamente gordo, muito menos pesado, e tem uma acidez que quase limpa a boca. No mais, é um Reserva na verdadeira acepção da palavra: volumoso, estruturado, com bom final e (certamente) alguma capacidade de guarda.

A garrafa foi oferecida pelo produtor, que recomenda um PVP de 18,95€.

17,5