sexta-feira, 21 de abril de 2017

Bonjardim '2012 e '2013

Feitos, de acordo com os respectivos contra-rótulos, com Touriga Nacional e Syrah, fermentados em lagar e estagiados em barrica, estes são dois dos vinhos biológicos da Quinta da Portela, sita na aldeia do Nesperal, concelho da Sertã.

A quinta, do século XVIII, adquirida pelos actuais proprietários em 1989, além da actividade vinícola, inclui uma unidade de turismo rural, o Albergue do Bonjardim. O enólogo é António Maçanita.

Em 2012, foram produzidas 7200 garrafas deste tinto, das quais abri a nº 4131. Escuro, mas relativamente pouco opaco, não se mostrou o vinho extraído e madurão que, talvez por preconceito, esperava encontrar. Pelo contrário: surgiu muito fino, cheio de boa fruta silvestre, com ponto de frescura balsâmica e bergamota. Sem se poder considerar realmente profundo ou complexo, foi, no entanto, longo, macio e concentrado o suficiente para impressionar. Custou à volta de 8€. 16

Maior surpresa ainda foi o de 2013, ano de produção substancialmente mais reduzida: abri a garrafa nº 2924 de 3700. De novo, frutos do bosque, mais vermelhos que negros, flores, muita bergamota, pimenta preta e ligeira barrica. Parecido com o de 2012, mas algo melhor em todos os aspectos. 8€. 17

Estes tintos constituem, definitivamente, dois belos representante da zona do Pinhal Interior, onde a produção de vinho, apesar de antiga, nunca teve projecção.